A gestação e o parto na cadela | Advance

A GESTAÇÃO
e o parto na cedela

O parto de uma cadela pode tornar-se num acontecimento muito especial. É fundamental saber o que irá acontecer para que a experiência seja o mais bonita e segura possível.

À semelhança dos partos nas mulheres, o parto de uma cadela é laborioso. Mas, a natureza é sábia e a progenitora sabe instintivamente o que tem que fazer. A única coisa que deverá ter preparada é um local onde a sua cadela se sinta bem, toalhas limpas, no caso de ser necessário, e vigiar alguns aspetos.

ESTAR
PREPARADO

Passarão 55 a 65 dias desde a fecundação até ao momento do parto. Entretanto, à medida que a gestação avança a sua cadela irá sentir-se ligeiramente mais pesada que o normal; ainda assim, é necessário continuar a levá-la a passear

(certamente saídas breves, mas mais frequentes). Findo esse período, deve arranjar um espaço adequado para o momento do parto, um local afastado da azáfama diária da casa.

SINTOMAS DE INDICAM A IMINÊNCIA DO PARTO

Há uma série de sinais que irão ajudá-lo a saber que o momento está muito próximo. Verá que a sua cadela:

Está nervosa e inquieta.

Relativamente à família, pode ter dois comportamentos distintos: isolar-se ou, então pelo contrário, procurar mais do que nunca o seu apoio.

Lambe frequentemente a vulva.

Nos dois dias prévios, a sua temperatura corporal pode descer abaixo dos 37-37,5 ºC.

Deixa de comer e pode inclusive vomitar.

Aproxima-se do local previamente preparado e remexe constantemente.

Há uma secreção láctea nas mamas.

O
PARTO

Quando começarem as contrações irá observar que a sua cadela respirará muito mais depressa e verá que as águas romperam quando expulsar um líquido transparente. A partir desse momento, é importante que o primeiro cachorro apareça quase logo, devido ao risco de asfixia. Assim que estiver fora, a mãe corta o cordão umbilical e lambe-o para estimular a respiração. Tanto a placenta como todos os demais fluídos serão ingeridos pela cadela, o que estimulará a prolactina, a hormona responsável pela secreção do leite. Os cães têm várias crias, por isso a partir do momento em que nasce o primeiro é preciso estar preparado para a chegada dos restantes.

Para comprovar que o parto terminou e que não resta mais nenhum cachorro no interior da cadela, deve tocar-lhe no ventre. Irá notar, perfeitamente através da pele, a massa dura do cachorrinho, caso ainda haja algum por nascer. Quando chegar o momento do parto, deixe que seja a natureza a fazer a seu trabalho e deixe que seja a sua cadela a expulsar por si mesma as suas crias. No entanto, se notar que por algum motivo não consegue fazê-lo sozinha, existem práticas simples que ajudam a salvar a vida de um cachorro. Se notar que um cachorro fica no interior pode agarrá-lo com as duas mãos e empurrar com suavidade e firmeza para fora, aproveitando uma contração da mãe.

O parto pode ser um processo bastante longo, uma vez que os cachorros podem demorar até uma hora ou mais para sair. Deve estar atento: se passarem duas horas e meia ou se houver contrações e não expulsar nenhum cachorro avise com urgência o seu veterinário.

Descubra o melhor alimento para
o seu cão

Começar teste

Artigos que lhe
podem interessar