ENDOPARARITAS | Advance

ENDOPARARITAS

O facto de o seu gato ter parasitas internos nunca é uma boa notícia. São frequentes e aparecem independentemente da idade, raça ou sexo; além disso, são muito incómodos, desagradáveis e provocam irritação no seu gato.

Os parasitas internos encontram-se no intestino, ao nível cardiopulmonar ou em outros órgãos. O mais habitual é que o gato infetado revele alguns dos seguintes sintomas: diarreia crónica, pelo em mau estado, perda de peso, distensão abdominal ou vómitos. A parasitação pode, inclusive, afetar os gatinhos lactentes, uma vez que se a progenitora estiver infetada, transmitirá o parasita aos seus gatinhos através da placenta e do leite. Para evitar isso, caso esteja infetado deverá desparasitá-lo e depois deverá administrar-lhe um antiparasitário a cada três meses.

1

Os protozoários

A Giardia spp causa a giardíase. Os sintomas são diarreia, de aguda a crónica, perda de peso e mal-estar geral. Existe uma vacina preventiva que se dá ao gatinho a partir das 6 semanas de vida e que deverá ser anualmente renovada.
O Toxoplasma gondii provoca a toxoplasmose, uma infeção que se adquire principalmente devido à ingestão de carne crua ou malcozinhada, de legumes e água contaminados, através do contacto com as fezes de gatos portadores do parasita.
A Leishmania spp provoca a leishmaniose que afeta cães, pessoas e outros mamíferos.

2

Os cestoides

Os dois mais representativos são o Taenia taeniformis e o Dypilidium caninum. O primeiro transmite-se ao gato através da ingestão de carne crua de um animal infetado, normalmente pequenos roedores. Este tipo de verme plano irá, portanto, encontrar-se em gatos que caçam. Se aparecer o Dypilidium caninum é necessário vigiar bem para verificar se há pulgas em casa ou no meio envolvente. É a bicha-solitária do gato e do cão. A infeção é transmitida a outro gato quando este ingere uma pulga infetada durante o seu lambido diário.

Um gato que tenha todas as vacinas em dia e ao qual se lhe administram regularmente antiparasitários, está protegido contra os parasitas.
3

Os nematodes

Os mais frequentes são os do género Toxocara: o Toxocara cati e o Toxocara leonina. Os Toxocara cati afetam, aproximadamente, 10% dos cães e gatos adultos, e até 25% dos cachorros e gatinhos com menos de três meses. O Toxocara leonina realiza todo o seu ciclo no aparelho digestivo. A mãe poderá transmiti-los aos seus gatinhos através da lactação.

IMPORTANTE

Um gato que tenha todas as vacinas em dia e ao qual se lhe administram regularmente antiparasitários, está protegido contra os parasitas; e mais ainda se não sai de casa. A maioria dos parasitas internos são transmitidos através da via feco-oral. Isso pode acontecer quando se manipula terra contaminada e depois não se lava corretamente as mãos. Os seres humanos também podem transmitir um parasita ao gato e a fonte de contágio pode ser a mesma: água imprópria, alimentos que não tenham sido devidamente lavados, contacto com um animal infetado e ingestão de carne infetada, entre outros motivos.

Artigos que lhe
podem interessar