PASSEAR COM O GATO... OU NÃO | Advance

Passear com o gato... ou nÃo

Passear um cão é algo perfeitamente normal, mas e o gato? Esse hábito não faz parte da rotina diária do gato. Mas, essa atividade pode ser agradável, embora igualmente perigosa.

Primeiro deve ponderar o impacto que isso poderá ter no seu gato: há sempre prós e contras, como em tudo na vida. Desfrutar do ar livre pode incentivar o gato a aumentar o seu território e, portanto, a fazer disso um hábito. Se for esse o caso, irá adorar os passeios.

A ideia de passear um gato com trela causa estranheza, mas se pondera passeá-lo, deve colocá-la. A trela, o arnês e uma boa dose de paciência, porque o seu gato vai tentar ser ele a mandar e a decidir o percurso e o destino, mas deverá mostrar-lhe quem decide é sempre você.

PASSEAR DESDE PEQUENO

Os gatos são caseiros, e na realidade, a esperança média de vida é muito maior nos gatos que estão exclusivamente no interior do que nos gatos que têm acesso ao exterior. Para evitar acidentes, o passeio deve ser sempre com trela. Incuta-lhe esse hábito desde pequeno: irá adaptar-se com maior facilidade tanto à trela como à aprendizagem. Os gatos adultos serão mais relutantes, embora também seja possível treiná-los para se habituarem ao passeio. O único que irá precisar é de um pouco mais de paciência, persistência e sensibilidade para alcançar o objetivo final.

Os gatos adultos serão mais relutantes à aprendizagem deste hábito, embora também seja possível treiná-los para se habituarem ao passeio. O único que irá precisar é de um pouco mais de paciência e persistência.

COMO USAR A TRELA?

Se estiver decidido a tornar os passeios um hábito, nesse caso deverá comprar uma trela com arnês que puxe na zona do peito e não na do pescoço. As trelas mais comuns não têm mais de 1 metro e devem ser leves. Certifique-se de que foram especificamente desenvolvidas para gatos, caso contrário poderá tirá-las facilmente. Antes de lhe colocar a trela, o gato deve familiarizar-se com a mesma; desta forma, deve pô-la perto do local onde dorme para que possa manipulá-la e cheirá-la durante vários dias. Só depois disso é que poderá colocar-lhe o arnês. Assim que se tiver habituado ao arnês, poderá passar à trela.
Tenta que os primeiros passeios sejam em casa. O momento certo para sair à rua com o seu gato será quando ele se revelar confortável e calmo com o arnês e a trela postos.

TREINE-O NA RUA

Mantenha a trela firme, mas sem puxar; e estabeleça você a rota. Seja meigo ao dar-lhe instruções: irá entendê-lo e ao mesmo tempo evitará que fique nervoso. A paciência e a sugestão serão algumas das chaves para o adestramento.

Descubra o melhor alimento para o seu gato

Começar teste

Artigos que lhe
podem interessar