Brincadeiras de gato: mais do que diversão


Brincadeiras de gato: mais do que diversão

Os gatos, especialmente quando filhotes, precisam brincar para aprender e praticar as técnicas de caça que fazem parte de sua natureza. É por isso que a maioria das brincadeiras dos felinos incluem a perseguição. Ou seja, consistem em cercar, perseguir e finalmente agarrar qualquer objeto, brinquedo ou ser vivo, de preferência em movimento, que esteja à sua disposição.

Dessa forma, os gatos que não dispõem de brinquedos para praticar seus dotes de caça, brincam de 'caçar' seu dono, o que pode resultar em arranhões nas pernas. Os gatos domésticos adultos, que não precisam caçar para conseguir seu sustento, também sentem o instinto caçador e precisam realizar esta atividade para se manterem saudáveis e se sentirem bem.

Além disso, por meio da brincadeira, filhotes e adultos aprendem a calcular bem as distâncias e a aperfeiçoar a pontaria. Também aprendem a controlar a força de sua mandíbula ao morder e de suas unhas ao arranhar. Desta forma, os gatos exercitam seus sentidos atacando e a brincadeira, por sua vez, funciona como um exercício físico para manter a forma.

Por outro lado, a brincadeira está intimamente relacionada ao bem-estar do animal, uma vez que esta atividade ocorre apenas quando o gato está calmo, confortável e sem qualquer outra necessidade que lhe preocupe e exija sua atenção. Ou seja, ela é um excelente termômetro para informar sobre o humor e o estado de saúde do gato.

Além disso, a brincadeira é uma boa ferramenta para fortalecer os laços entre o gato e seu dono. Neste sentido, estão à disposição muitos brinquedos interativos, como espanadores e varas, que podem ser usados nas sessões de brincadeira. Recomendamos que as mãos nunca entrem em contato direto com o gato durante a brincadeira quando ele for filhote. Caso contrário, ele pensará que é outro brinquedo e as mordidas e os arranhões, que são suportáveis enquanto o animal é pequeno, podem se tornar um problema na fase adulta.

Os gatos que têm acesso ao exterior, seja um terraço, um jardim ou o campo, têm à sua disposição mais chances de brincar e caçar insetos, aves e outros animais, portanto, você provavelmente não precisará de muitos brinquedos, como aconteceria se o animal passasse o dia dentro de um apartamento. Claro, convém ter cuidado com todos os perigos presentes no mundo exterior.

Brincar não tem idade. É uma atividade que todos nós fazemos de vez em quando e não há melhor companhia do que a de nossos amigos felinos.