Cachorros em casas de repouso


Cachorros em casas de repouso

Benefícios

As pessoas mais velhas que moram em asilos sofrem alguns problemas sociais e de saúde, já que, muito frequentemente, elas não se sentem amadas, têm dificuldade de se comunicar com outras pessoas e acabam tendo uma sensação de solidão, isolamento e pouco estímulo mental.


Diversos estudos dos últimos 30 anos mostram que a presença de um pet pode ser benéfica, em muitos sentidos, para as pessoas mais velhas que moram em asilos, da mesma forma que para aquelas que moram sozinhas.  Observa a seguir algumas das maneiras em que a companhia de um animal de estimação pode melhorar a qualidade de vida em casas de repouso:
 

Afeto sem julgamento

Os cachorros, assim como os gatos, demonstram afeto de todo o coração, sem se importarem com a idade, a aparência física, a saúde mental ou a personalidade da pessoa.

 

Chamam atenção

Os cachorros, os gatos e outros pets chamam atenção graças aos movimentos, as demonstrações de afeto e as brincadeiras deles. Isso motiva as pessoas mais velhas e desperta o interesse delas.

 

Contato

O contato realizado de uma forma carinhosa é uma coisa que muitas pessoas mais velhas podem sentir falta.  Os pets são companhias carinhosas que podem ser acariciados, tocados ou abraçados, o que parece ajudar a reduzir o estresse e a melhorar a saúde em geral.

 

Lembranças

Ver um cachorro ou gato nos traz lembranças de situações com animais de estimação do passado.  Lembrar dos velhos tempos é positivo para os idosos.

 

Brincadeiras

As pessoas mais velhas têm poucas oportunidades de brincar, mas um animal carinhoso pode ajudá-las a entrar em contato seu lado brincalhão.

 

Estímulo mental

Muitas pessoas mais velhas precisam de estímulos, já que a televisão, de natureza muito passiva, costuma ser o único entretenimento delas.  Um pet atrai a atenção de todos, além de proporcionar estímulo mental por meio da visão, do tato, do olfato e da audição.

 

Lubrificante social

Os animais de estimação demonstraram, em várias ocasiões, facilitar o contato social e isso pode ser útil para as pessoas mais velhas que moram em um asilo ou que moram sozinhas.

 

Risos

Os idosos também costumam sorrir menos.  Um cachorro sempre faz alguma coisa estranha ou divertida arrancando uma gargalhada de pessoas que há muito tempo não esboçavam nem um sorriso.


 

Terapias

Em muitos países no mundo todo, incluindo a Espanha, as terapias para idosos incluem animais de estimação.  Alguns asilos possuem seus próprios pets, que costumam ser gatos ou peixes em um aquário, já que cachorros precisam de muitos cuidados e atenções. 


Frequentemente, os voluntários que visitam os asilos levam os cachorros.  Hoje em dia, muitos grupos comportam-se deste modo. Os asilos perceberam que essa é uma das melhores maneiras de enriquecer a vida dos hóspedes. Alguns estudos científicos confirmaram os diversos benefícios das terapias com animais de estimação, como:
 

  • •    Menos depressão

  • •    Menos uso de remédios

  • •    Menos solidão

  • •    Menos estresse

  • •    Mais saúde física, como pressão arterial mais baixa

  • •    Mais apetite
     

Graças aos vários benefícios, essa terapia foi aceita imediatamente. Os asilos estão cada vez mais dispostos a estabelecer programas com animais de estimação.  O termo «terapia assistida com animais» é usado para definir esse enfoque médico.  Existem programas certificados em vários países para os cachorros e gatos dos voluntários, de modo que esse procedimento está se transformando cada vez mais em um método aceito para ajudar a melhorar a vida dos nossos amigos idosos.