Como evitar os arranhões de nossos gatos


Como evitar os arranhões de nossos gatos

Os gatos, especialmente quando são filhotes, precisam brincar para aprender e praticar suas habilidades de caça. A brincadeira preferida deles consiste em observar, perseguir e atacar qualquer tipo de presa, seja ela um brinquedo, um animal vivo ou os pés e os tornozelos de seu dono ao andar pela casa. Para evitar esses arranhões, uma das maneiras mais eficazes é facilitar a brincadeira ao pet, de preferência com espanadores e outros utensílios que nos permitam fortalecer nossos laços com o felino. No entanto, é importante que a mão não entre em contato direto com o gato já que, desde bem pequeno, ele deve aprender que a mão serve para dar carinho e não para brincar. Caso contrário, será muito difícil evitar que ele nos arranhe ao tocá-lo. Uma maneira de dissuadi-lo é interromper a brincadeira quando ele nos arranhar. Ele logo entenderá que não brincaremos caso ele nos arranhe e tentará não o fazer para que passemos mais tempo brincando.

Os gatos também tendem a arranhar para marcar seu território, especialmente na área de isolamento, onde o animal descansa. As vítimas desses arranhões são geralmente móveis, objetos da casa etc. Este comportamento pode ser resolvido com a instalação de um arranhador perto da área de descanso.

Além disso, apesar da melhor opção ser sempre educar o gato desde filhote, ensinando-lhe onde pode arranhar ou não, existem outras soluções para o problema. Por exemplo, é possível adquirir coberturas plásticas para as unhas, que são presas com cola e reduzem os transtornos causados pelos arranhões. As unhas também podem ser cortadas periodicamente, com extremo cuidado para não cortar a pequena veia localizada dentro da unha. Essa operação deve ser realizada desde cedo para que o animal se acostume e deve ser feita semanalmente ou a cada duas semanas.

A opção mais desaconselhável e que, felizmente, está cada vez mais em desuso, é a onicotomia, uma cirurgia muito agressiva que envolve a amputação da última articulação da pata, o local onde a unha nasce. Este procedimento afeta negativamente a vida diária do gato, que se vê privado de uma de suas características e ferramentas mais apreciadas. Além disso, pode causar problemas posturais, modificar a forma natural de caminhar e de se movimentar do animal.