Lactação canina


Lactação canina

O período de lactação envolve um processo de aprendizagem e de desenvolvimento de laços emocionais que serão essenciais para o equilíbrio mental dos filhotes e seu futuro amadurecimento.

O primeiro requisito para que os filhotes recebam energia suficiente é que a mãe esteja bem nutrida. Seguindo as orientações do veterinário, devemos ajustar a quantidade, a qualidade, o tipo e a frequência das porções oferecidas à cadela, que pode chegar a quatro ou cinco refeições por dia. O alimento mais recomendado para uma mãe que está amamentando seus filhotes é uma ração especial para cães em crescimento, pois contém uma grande quantidade de proteínas, calorias e cálcio.

Por outro lado, devemos garantir que todos os filhotes recebam suas porções de leite materno. É comum ver os cachorrinhos mais fortes monopolizando as tetas com mais leite, empurrando seus irmãos para as outras. É por isso que devemos acompanhar os filhotes mais fracos para garantir que eles recebam leite suficiente para seu crescimento. Como? Muito simples: pesamos todos os filhotes durante os primeiros 10 dias (e a cada 4 ou 5 dias após esse período) e verificamos se o peso está aumentando em todos eles. Se necessário, especialmente em grandes ninhadas, também podemos revezar para que todos tenham a oportunidade de receber sua alimentação.

Embora o período de amamentação possa se prolongar por um ou dois meses, a partir da segunda semana já é possível fazer uma complementação com um suplemento de leite materno para cachorros. Caso não tenha acesso a esse tipo de leite, e sempre com a aprovação do veterinário, você pode usar uma fórmula de leite materno infantil, indicada para o consumo humano, ou de leite de vaca, diluído a 3/4 da dose recomendada para bebês humanos.

Assim, os filhotes estarão preparados para começar a vida e a mãe poderá voltar para a dieta normal, além de recuperar sua independência.