O cachorro e os castigos sem sentido


O cachorro e os castigos sem sentido

Há cachorros que, quando expostos a castigos inevitáveis, incoerentes e sem relação com seu comportamento, entram em um estado em que parecem ter perdido o controle de seu ambiente. Não sabemos como eles se sentem, mas, se fossem uma pessoa, diríamos que estão resignados a aceitar que seus problemas não têm solução.

Em linguagem técnica, essa situação é chamada de “desamparo aprendido” e ocorre quando o animal é exposto a uma série de estímulos desagradáveis sem ter qualquer chance de escapar ou evitá-los. Após concluir que nenhum de seus comportamentos é capaz de interromper a situação desagradável, o cachorro para de lutar e fica quieto.

Essa aparente tranquilidade não nos deve enganar. O animal não está relaxado, ele apenas aprendeu que não pode fazer nada para alterar essa situação. Após o cachorro assumir essa atitude, é difícil que ele próprio saia dessa passividade e aprenda a escapar de um estímulo negativo em uma situação da qual possa fugir.

Às vezes, os proprietários não punem apenas um comportamento indesejado, mas continuam punindo o animal seja qual for seu comportamento. Essas punições são precisamente aquelas que, em vez de eliminar o comportamento indesejado, podem causar desamparo.

Por isso, um cachorro pouco ativo, com pouca iniciativa e inibido pode ter passado por castigos repetidos e incoerentes que tenham provocado uma sensação de “impotência”.

Se tivéssemos que comparar com condições similares em seres humanos, os sintomas da depressão apresentariam as maiores semelhanças. O desamparo aprendido representa um dos riscos associados ao uso do castigo e um aspecto importante do bem-estar dos pets.