Os carinhos, uma forma de comunicação


Os carinhos, uma forma de comunicação

A reação de um gato ao contato físico depende da área que for tocada. Os donos de gatos logo aprendem que eles gostam de ser acariciados debaixo do queixo, atrás das orelhas e das costas até a base da cauda. No caso dos gatos selvagens, a higiene mútua envolve o contato nessas mesmas partes do corpo. Por outro lado, eles não gostam de ser acariciados em outros lugares, como na barriga, ou que o carinho seja feito no sentido contrário ao crescimento do pelo. Apesar de muitos acreditarem que os gatos não sejam tão sociáveis quanto os cachorros, sua natureza social é comprovada pela satisfação que sentem ao receberem carinho.

Por exemplo, dois gatos que se encontram em uma situação amigável muitas vezes se cumprimentam esfregando-se e cheirando o nariz. Na verdade, acredita-se que os gatos reconhecem seus congêneres pelo cheiro. De modo semelhante, os gatos também tocam as pessoas com o nariz. Alguns gatos batem sua cabeça na cabeça do dono, às vezes bem forte, para demonstrar afeto.

Os gatos geralmente esfregam as partes do corpo que têm glândulas odoríferas para deixar seu próprio cheiro em um gato, pessoa ou superfície que toquem, embora seu cheiro só seja percebido por outros gatos.

Os felinos têm glândulas odoríferas na base da cauda, por isso eles frequentemente a esfregam em superfícies verticais, como nas pernas das pessoas. Outro gesto comum nos gatos é usar as patas dianteiras para fazer um movimento parecido com o ato de amassar, sobre objetos, como cobertores, e também nas pessoas. Isso ocorre porque os gatos também têm glândulas odoríferas especiais na parte inferior das patas. Esse comportamento geralmente se manifesta em gatinhos jovens que usam o ato de amassar para estimular a produção de leite materno. Não há uma explicação clara sobre o significado do amassar em gatos adultos, embora se acredite que, na maioria dos casos, esse comportamento possa ser um gesto reconfortante que os gatos continuam a fazer na fase adulta por terem sido domesticados para serem dóceis.

Qualquer gesto que um gato receba ou ofereça tem um significado. Embora não haja uma explicação para a maioria deles, não há melhor maneira de se comunicar com um gato do que observá-lo diariamente e tentar aprender sua linguagem baseada em gestos.