Viajar com nosso gato


Viajar com nosso gato

Os gatos, devido a sua sensibilidade às mudanças no ambiente, geralmente preferem continuar vigiando seu território a viajar. É por isso que, se formos nos ausentar por muito tempo, o melhor seria deixar o animal em casa e pedir que alguém fosse até lá a cada 2 ou 3 dias para verificar se tudo está em ordem.

Se, por algum motivo, for necessário viajar com o gato, é sempre recomendável ir no próprio carro para ter um maior controle sobre a viagem. De qualquer forma, se quisermos incluir nosso gato em nossas viagens, devemos acostumá-lo a viajar de carro.

Se for preciso usar outros meios de transporte, como aviões, as condições de viagem mudarão drasticamente. Em primeiro lugar, algumas companhias aéreas não permitem pets na cabine, portanto, não estaremos perto do gato. Neste caso, e sempre seguindo as orientações do veterinário, pode ser conveniente administrar algum tipo de sedativo para facilitar a viagem.

O mais aconselhável é utilizar uma caixa de transporte, ou um cesto especial para gatos, para protegê-lo contra baques e mantê-lo sob controle. É importante que a caixa seja o mais ampla possível para oferecer conforto ao animal e fazer com que ele não se sinta muito enjaulado. De qualquer forma, o animal deve estar familiarizado com a caixa antes da viagem. Para isso, basta colocar o gato, com antecedência, próximo à caixa ou posicionar um cobertor que ele geralmente usa dentro da caixa para fazê-lo sentir-se em casa.
 

Independente do meio de transporte utilizado, há várias coisas que devem ser pensadas antes da partida. Primeiro, por regra, devemos levar os certificados veterinários de saúde e de raiva pertinentes, especialmente em viagens internacionais. Convém também identificar corretamente o animal. Mesmo que ele tenha um chip de identificação correspondente, não custa nada identificar sua caixa com um cartão bem visível contendo dados de contato. Por outro lado, não devemos alimentar o gato nas três horas que antecedem a partida e devemos garantir que, ao chegar ao destino, teremos acesso à sua alimentação habitual. Finalmente, não podemos nos esquecer de verificar com antecedência se o lugar onde nos hospedaremos permite a presença de pets.

Após tomar todas essas precauções, basta aproveitar a viagem. ¡Boa viagem para você e para o seu gato!