Ansiedade de separação


Ansiedade de separação

¿O seu cão ladra ou parte coisas quando fica sozinho em casa? ¿Mesmo se estiver sozinho durante pouco tempo? Pode estar a sofrer de um problema comportamental, muito comum em cães, chamado ansiedade de separação, uma reação observada em alguns cães ao serem separados dos seus donos.

Os problemas de comportamento destrutivo, defecação em casa e ladrar excessivo são frequentes motivos de preocupação e de consultas ao veterinário. No entanto, são apenas sintomas, cujas causas devem ser identificadas antes de se realizar o tratamento adequado.

Estudos recentes sugerem que a ansiedade de separação afeta entre 15 a 20% da população canina, podendo ser observada em exemplares de qualquer raça, idade e sexo.

Por vezes, os cães com ansiedade de separação podem apresentar outros sinais, como vómitos, diarreia ou ao lamber as extremidades.

As razões que levam um cão a apresentar um problema de ansiedade de separação são diversas. Por um lado, está a sua natureza social, uma vez que as reações de ansiedade face à separação são muito comuns em espécies sociais, tais como os cães (vida em grupo). Outra razão pode ser a dependência excessiva (ou excesso de afeto) que o cão tem de um ou mais membros da família. Por fim, existem os fatores de predisposição (desmame prematuro, origem do animal, forma de tratamento).

Contudo, nem todos os cães que destroem coisas, ladram ou fazem as necessidades em casa sofrem de ansiedade de separação. Para confirmar a existência do problema, a história clínica deve indicar o aparecimento de um ou mais dos três sintomas principais, ou seja, comportamento destrutivo, evacuação inadequada e vocalização excessiva. Além disso, o cão deve manifestar os sintomas apenas quando não está com os donos.

Também há outras pistas que confirmam o diagnóstico de ansiedade. Por exemplo, se o cão mantiver contacto e seguir o seu dono de forma constante ou se, quando o dono regressa a casa, a intensidade do ritual de boas-vindas for excessivo.

Se o cão também apresentar sintomas quando o dono estiver presente, deve excluir-se, em princípio, a possibilidade de se tratar de um problema de ansiedade de separação.

Mas se o seu cão sofrer de ansiedade de separação, não se preocupe, pois é um problema comportamental que pode ser tratado e controlado. O tratamento baseia-se numa combinação de medidas, que incluem a monitorização de alguns padrões gerais de comportamento, utilização de medicamentos, nutracêuticos e feromonas. Para quaisquer questões relacionadas com o tratamento deste problema, consulte o seu veterinário.