Atchim! Tenho alergia ao meu gato


Atchim! Tenho alergia ao meu gato

¿Adora dar carinhos ao seu gato, mas começa a espirrar sempre que o faz? Não se preocupe, não acontece só a si. De facto, 15% da população é alérgica a animais de estimação. Vamos dar-lhe algumas sugestões para que possa conviver com o seu felino com o mínimo de desconforto.

É muito comum ter alergias a gatos. Portanto, na Affinity, recomendamos que tente saber se é alérgico antes de ter um gato como animal de estimação, porque muitas vezes isto torna-se numa causa de abandono animal. Uma vez que a percentagem de pessoas com alergias a animais domésticos, especialmente a gatos, corresponde a cerca de 15% da população.

A alergia em humanos é uma reação do organismo face a uma substância que não consegue tolerar. As pessoas com alergias têm um sistema imunitário hipersensível a proteínas supostamente inofensivas encontradas em substâncias produzidas pelo animal, como a saliva, urina ou a caspa dos nossos animais de estimação. Estas proteínas chamam-se alergénios e é necessário verificar se afetam o proprietário antes de levar um gato para casa.

A alergia a gatos pode ter várias manifestações. Começando com reações cutâneas locais, rinoconjuntivite típica e asma. As reações cutâneas variam desde a urticária por contacto a erupções cutâneas na cara, pescoço e tronco. Estes efeitos estão muitas vezes associados a sintomas óbvios que podem afetar o sistema respiratório. Embora a alergia deva ser diagnosticada por um alergologista, é provável que os primeiros sintomas surjam com a presença do gato. No entanto, a alergia deve ser diagnosticada por um especialista.

Se já estiver a partilhar a sua vida com um gato e sofreu de algum destes sintomas, leia com atenção as seguintes indicações. Como na Affinity não queremos que nunca, nunca, nunca pare de dar carinhos ao seu gato, queremos dar-lhe algumas sugestões para aliviar os sintomas da alergia. Mas não sem relembrar que abandonar o seu animal de estimação não é solução.

Em primeiro lugar, sugerimos que escove o seu gato com a maior regularidade possível. Dispense objetos domésticos como tapetes e móveis estofados, pois os alergénios tendem a acumular-se nestes materiais. Evite que o seu gato entre no quarto. Também é importante lavar regularmente a cama e os utensílios do gato, bem como dar-lhe banho todas as semanas. Provou-se também que a castração ajuda a reduzir a proteína que causa a maioria das alergias a gatos.

Por último, deve saber que hoje em dia existem alguns tratamentos médicos e vacinas que reduzem os problemas de saúde das pessoas alérgicas. Caso sejamos alérgicos ao nosso gato, o especialista irá recomendar-nos a imunoterapia mais adequada ao nosso caso.