Cães pequenos... A vida ganha outro ritmo!


Cães pequenos... A vida ganha outro ritmo!

Quando falamos da espécie canina, falamos de uma das espécies domésticas com maior variedade de raças. Temos desde o Dogue Alemão e o São Bernardo (o maior e o mais pesado dos cães, respetivamente) ao pequeno Chihuahua que, com um peso entre 500 gramas e 3 kg, é o“peso pluma” dos cães.

A enorme variedade na aparência exterior é acompanhada por diferenças ainda mais acentuadas na personalidade e estilo de vida. Normalmente, os cães pequenos são muito ativos e têm uma grande personalidade, pelo que não é de estranhar que a maioria das raças classificadas como muito ladradoras seja deste tamanho. Por isso é que antigamente eram utilizados para caçar ratos e outras presas de tamanho médio ou pequeno e também como cães de guarda.

Os cães tão ativos “por fora” também são extremamente ativos “por dentro”. Tal explica-se pelo elevado ritmo metabólico dos cães pequenos, que, proporcionalmente, gastam mais calorias e oxigénio do que os cães de grande porte. Tal não implica que tenham de comer mais do que os cães grandes, mas precisam de comer uma ração especialmente formulada para eles, que é mais concentrada e com as calorias de que necessitam por quilo de peso.

Uma atividade tão intensa poderia sugerir que os cães pequenos “envelhecem rapidamente”, mas não. Antes pelo contrário. Os cães pequenos crescem depressa e envelhecem devagar. Na verdade, os cães de grande porte são os que têm uma menor esperança de vida e sofrem mais cedo de doenças típicas da velhice. Desta forma, os cães parecem ser uma exceção no reino animal, em que a regra geral é que “o maior vive mais tempo”.
Hoje em dia, os cães pequenos são muito populares como animais de estimação citadinos: ocupam pouco espaço, podem ser levados para muitos locais e viajar com eles é muito mais fácil do que com um cão de grande porte. Além disso, para muitas pessoas, a longevidade é mais um bónus das características que o tornam no cão ideal.

No entanto, para cuidar bem destes cães, é necessário conhecer as suas características, dar-lhes a atividade e exercício físico de que precisam e escolher uma ração adequada que lhe permita viver em pleno e ao seu ritmo.