Gatos requintados


Gatos requintados

Tal como acontece com a higiene, o gato é muito exigente com a comida e vai rejeitá-la se esta não estiver limpa, a uma boa temperatura e, obviamente, em bom estado. Por exemplo, se mudar abruptamente a sua alimentação, é possível que nem experimente o novo alimento, podendo até rejeitar a ração habitual, se por algum motivo se cansar dela. Além disso, o gato não come o que é melhor para ele, come aquilo de que mais gosta. Por isso, ele precisa que o dono controle a sua alimentação.

Existem várias opções para alimentar o nosso gato e, em função das circunstâncias, estas podem complementar-se. Não alimente da mesma forma um gato que sai para caçar, um mais sedentário ou um que tenha uma dieta complementada por alimentos preparados pelo dono. O nosso gato agradece se tiver uma alimentação variada, mas completa.

Tentar providenciar uma alimentação caseira e equilibrada é francamente complicado, mas é ideal como complemento da ração para gatos. Pode dar-lhe enchidos, carne ou peixe, cozidos ou assados e acompanhar com vegetais, arroz ou massa. Porém, tenha cuidado ao dar-lhe os restos da nossa comida: é possível que não esteja a dar-lhe os nutrientes apropriados e que até o faça engordar, o que poderá pesar-lhe na carteira no futuro.

A melhor opção é escolher alimentos cuidadosamente preparados com todos os nutrientes de que o seu gato precisa. Estes produtos são o resultado de uma extensa pesquisa no sentido de criar alimentos específicos para cada tipo de gato. Desta forma, pode escolher entre uma vasta gama de produtos numa loja especializada. Existem três tipos de comida para gato e os três têm o mesmo valor nutritivo.

A ração seca é a mais comum e a que costuma ser mais completa, mas é necessário que ao lado do comedouro tenha sempre uma tigela com bastante água. Além disso, a ração seca tem uma característica que normalmente passa despercebida: a sua textura crocante facilita a remoção do tártaro.

A variedade semisseca contém entre 20% a 40% de água e, tal como as outras duas, há muitas por onde escolher, embora não seja a mais apetitosa para a maioria dos gatos.

A comida húmida vem enlatada. Como é gelatinosa e saborosa, pode ser uma boa recompensa para o seu gatinho, mas não devemos basear a sua alimentação neste tipo de produto: as fezes e o hálito terão um cheiro muito mais forte. Tanto em patê como ao natural, a variedade é muita e, evidentemente, só encontramos comida húmida à base de carne ou peixe.

Se o seu gato não for sedentário e sair para o exterior, é possível que complemente a sua alimentação com ratos e outros pequenos animais que fornecem as proteínas, minerais e vitaminas básicas da sua alimentação. Mesmo assim, é importante que forneça ao seu gato os nutrientes que o seu veterinário considerar ainda estarem em falta no organismo dele. Além disso, as plantas fazem parte da alimentação felina, pois servem para o que vulgarmente chamamos de 'purgar', isto é, a indução de vómito, que neste caso é benéfico.

Para concluir, é muito importante saber quais os alimentos que devemos dar ao nosso gato, para que ele possa desenvolver a sua atividade física sem problemas e possa continuar a desfrutar da sua comida como convém a um gato requintado.