Macho ou fêmea?


Macho ou fêmea?

Depois de decidir se vai adotar um cão de raça pura ou de raça indefinida, ainda tem de decidir o sexo do seu futuro animal de estimação. ¿É melhor um macho ou uma fêmea? A resposta, como sempre, é: ¡depende!

Os machos e fêmeas diferem tanto em estrutura física, como na sua fisiologia e comportamento. Para começar, os machos são frequentemente maiores do que as fêmeas. Embora esta diferença quase não se observe em algumas raças, como o Westie, noutras implica uma diferença de vários quilos, como no caso de muitos molossos.

Do ponto de vista fisiológico, a maior diferença entre machos e fêmeas é o ciclo sexual. As fêmeas que não estão esterilizadas ficam sexualmente recetivas a cada seis meses, geralmente, pelo que, durante estes períodos, é necessária uma vigilância apertada para evitar ninhadas indesejadas. Além disso, no início do cio, a cadela pode perder sangue durante vários dias e, dois meses após o cio, pode apresentar sintomas de pseudogestação, ou seja, pode comportar-se como se o parto estivesse próximo ou como se tivesse acabado de parir: manifesta nervosismo, procura lugares isolados, adota e protege objetos inanimados como se fossem crias, pode ter o abdómen distendido e mamas inchadas, que podem até produzir leite. No entanto, o ciclo sexual e a possibilidade de ter uma pseudogestação desaparece com a esterilização.

Também são observadas diferenças comportamentais devidas, principalmente, ao “dimorfismo sexual”. Verifica-se que é mais frequente um macho marcar o território com urina, levantar a perna para urinar, fugir à procura de uma fêmea no cio, cobrir e ser agressivo com cães do mesmo sexo ou outros tipos de agressividade ofensiva. Embora a esterilização possa ajudar a controlar alguns destes comportamentos, as diferenças entre machos e fêmeas permanecem após a esterilização, pois a remoção de testículos ou ovários não altera a estrutura do cérebro. Perto do nascimento, o cérebro dos cachorros desenvolve-se no sentido masculino ou feminino, pelo que, mesmo sem hormonas sexuais, costumamos ver as diferenças entre machos e fêmeas.

Ao escolher o sexo do seu futuro animal de estimação, também deve ter em conta a presença de um outro cão em casa. Se o cão em sua casa for macho, é preferível optar por uma fêmea, pois inicialmente essa facto pode proporcionar menos competitividade entre os cães. Porém, não devemos esquecer que cada cão tem características próprias e que o seu temperamento, resultante da sua informação genética e de experiências vividas, conta mais do que o sexo! Portanto, qualquer que seja a sua escolha, quando adotar um novo animal de estimação, não se esqueça do quão importante é a educação que lhe vai dar.