O melhor parto para a sua cadela


O melhor parto para a sua cadela

O parto de uma cadela é trabalhoso, mas a natureza é sábia e a mãe sabe o que fazer. Basta ter uma zona preparada onde a cadela se possa sentir confortável para parir, toalhas limpas, se necessário, e controlar se saem todos os filhotes, bem como a temperatura da cadela. Além disso, é conveniente ter à mão o número de telefone de emergência do veterinário, caso surjam complicações.

O primeiro passo é estar preparado, pois a partir da cobrição o parto pode demorar entre 55 e 65 dias a ocorrer. Contudo, é claro que estas datas são uma aproximação e que cada gravidez é diferente. Para o momento do parto, prepare uma caixa com o tamanho certo para a cadela, forrada com jornais antigos e limpos ou cobertores, num local afastado da azáfama da casa.

É complicado saber quando começará o parto, mas há uma série de sinais que indicam que a altura está próxima. A cadela poderá tentar isolar-se ou, pelo contrário, procurar o nosso apoio mais do que nunca; a sua temperatura corporal poderá descer para valores inferiores a 37-37,5 graus dois dias antes do parto; poderá parar de comer, vomitar e aproximar-se e remexer constantemente o local preparado.

Quando o parto começar, o melhor que podemos fazer é deixar a natureza seguir o seu curso e esperar que a cadela consiga parir todos os cachorros sozinha. Quando se dá o "romper das águas", é importante que o primeiro filhote apareça logo. Depois de nascer, a mãe corta o cordão umbilical e lambe-o para que a cria consiga respirar. O resto da ninhada sairá em intervalos regulares. Para confirmar que saíram todos, devemos tocar na barriga da cadela.

Ao nascer, os filhotes são surdos e cegos e é a mãe que os põe a mamar. Só quando uma cria não consegue agarrar a mama da mãe é que podemos ajudá-lo a alcançá-la. Durante as primeiras semanas, ela é responsável por protegê-los, aquecê-los e incentivá-los a evacuar. Durante os primeiros dias, devemos manter as crianças longe das crias, especialmente se as primeiras forem muito pequenas.

Por vezes, como acontece em grandes ninhadas ou se a mãe estiver doente, alguns bebés precisam de ser alimentados com biberão. É importante utilizar leite artificial próprio para cachorros, que pode ser encontrado em lojas especializadas. Durante a primeira semana, o cachorro precisa de beber leite 15 vezes por dia e a partir da segunda semana o número de vezes reduz para 8 vezes por dia. A quantidade de vezes que bebem leite à noite também vai diminuindo.

Por isso, devemos estar preparados e saber o que fazer em todas as etapas, tal como se fosse o nascimento de mais um membro da família. Observar o comportamento da nossa cadela, preparar-lhe uma zona para realizar o parto, deixar que o seu instinto maternal faça o seu trabalho e esperar sempre que tudo corra bem. À medida que os bebés vão saindo, verificamos se a mãe lhes cortou o cordão umbilical e se estão a respirar e a mamar. A partir daí, o melhor é deixá-la sozinha para que possa cuidar dos seus recém-nascidos durante as primeiras semanas.