O que dizem os cães ao ladrar?


O que dizem os cães ao ladrar?

Os cães ladram para comunicar com outros cães e com as pessoas. Não tem o mesmo significado das palavras da linguagem humana, mas representa um tipo de comunicação que informa sobre o estado emocional do cão que o está fazer.
Estamos a falar do latido, uma das características distintivas dos cães. Os seus antepassados, os lobos, não ladram tanto como os cães, logo a domesticação teve, provavelmente, muita influência nesta tendência acrescida para ladrar.

Os cães podem ladrar em muitas situações: quando alguém se aproxima ou entra no seu território, para cumprimentar, receber atenção, ameaçar e defender, durante as brincadeiras, quando são deixados sozinhos, quando têm dor, em situações de conflito, frustração ou excitação, em resposta aos latidos de outros cães e até mesmo em situações nas quais não é possível identificar qualquer estímulo que desencadeie essa reação.

Por estar presente em tantos contextos, no início pensava-se que o latido não tinha um significado específico e que servia, simplesmente, para chamar a atenção. Contudo, descobriu-se recentemente que as características acústicas do latido são consistentes consoante o contexto. Por exemplo: os latidos durante as brincadeiras e os que são emitidos em isolamento são, geralmente, agudos, enquanto os latidos emitidos quando um desconhecido toca à campainha são graves, mais longos e com intervalos menores entre si.

Os cães e as pessoas (incluindo crianças com 5 anos) são capazes de detetar essas diferenças. Um estudo demonstrou que as pessoas conseguem associar corretamente a gravação de um latido ao contexto em que foi emitido, mas a sua capacidade depende da situação. Há mais associações corretas quando o latido é emitido contra um desconhecido, durante um treino de defesa ou quando o cão é deixado sozinho. No entanto, o reconhecimento é menos preciso em certos casos: cães que ladram ao ver uma bola, antes de irem passear ou enquanto estão a brincar.

Ao interpretar o significado do latido, é importante ter em conta o tamanho do animal, devido à estreita relação entre o comprimento do aparelho vocal, o tamanho do cão e as características do latido. Na verdade, o latido de um cão de pequeno porte é sempre mais agudo do que o de um cão de grande porte, qualquer que seja o contexto da emissão sonora.

Não é possível determinar se os cães modificam intencionalmente as características do latido para comunicar uma mensagem a cães e pessoas, mas é evidente que a análise de alguns aspetos dos latidos pode ser uma grande ajuda para a obtenção de informações sobre o estado emocional dos cães, informação que pode ser particularmente útil no diagnóstico de problemas de vocalização excessiva.