Tempo de leitura: 2 minutos

Tal como nos humanos de idade avançada, a capacidade digestiva de alguns gatos sénior encontra-se reduzida, nomeadamente no que diz respeito à digestão de gorduras. Ainda que não se conheçam totalmente os motivos concretos, crê-se que derivam da disfunção pancreática e de doenças gastrointestinais subclínicas, condições relacionadas diretamente com o envelhecimento.

A má digestibilidade relacionada com a idade afeta a absorção dos macro e micronutrientes, entre eles a cobalamina (ou vitamina B12). Descobriu-se uma relação direta entre concentrações subotimais de cobalamina no sangue de gatos com doenças GI, sendo as mesmas muito predominantes em gatos sénior.

 

Um estudo recente publicado no Journal of Nutritional Science refere as causas pelas quais os gatos de idade avançada apresentam com mais frequência um défice de vit. B12 (Sales et al, 2014):

 

  • A hipocobalaminemia em gatos assintomáticos é mais atribuída à doença gastrointestinal do que à insuficiência pancreática.
  • O supercrescimento bacteriano pode ser uma causa da hipocobalaminemia.

 

Por esta razão, podemos considerar a cobalamina como um indicador muito sensível da doença gastrointestinal, que deve ser medido em todos os gatos, especialmente em gatos sénior e antes do surgimento dos primeiros sintomas. Assim, evitaremos o tratamento de patologias por défice de hipocobalaminemia.

 

Soluções GI na alimentação para gatos sénior

Os transtornos gastrointestinais são um problema frequente nos gatos de idade avançada. De facto, um estudo recente demonstrou que quase metade dos gatos que apresentavam sinais clínicos gastrointestinais crónicos tinha mais de 12 anos de idade (Norsworthy e cols., 2013).

 

Na recomendação da melhor ração para gatos sénior deverá ter-se em conta o estado gastrointestinal do gato.

 

Deste modo, a dieta para transtornos gastrointestinais felinos deverá cumprir 5 características:

  1. Alta digestibilidade: para compensar a má digestão e facilitar a absorção de nutrientes.
  2. Proteção intestinal: com prebióticos e ómega 3 para desenvolver uma microbiota saudável e reduzir a inflamação.
  3. Baixo em gorduras: adaptada à menor digestibilidade do gato.
  4. Vitamina B12 (cobalamina): para compensar a hipocobalaminemia.
  5. Baixa alergenicidade: com o emprego de proteínas novas ou hidrolisadas.

 

Cobalamina para a doença GI subclínica

Como foi referido, a diminuição da digestibilidade dos alimentos, ainda que seja comum, não acontece em todos os gatos idosos. No entanto, poderá ser uma característica dos gatos com doença gastrointestinal crónica subclínica.

Uma dieta rica em cobalamina impede o défice da mesma e consegue atrasar o aparecimento de gastroenterites no gato sénior.

Núria Sanchez, DVM Ph investigadora do grupo de i+D da Affinity Petcare e autora de vários artigos relacionados com a patologia gastrointestinal felina, explica detalhadamente por que razão os gatos são mais propensos a sofrer de hipocobalaminemia, facto este que está relacionado com a rápida recirculação entero-hepática e consequente eliminação da cobalamina.

 

Referências

Salas A, Manuelian C-L, Garganté M, Sánchez N, Fernández S, Compagnucci M, Cerón JJ, Jeusette I, Vilaseca L, Torre C. Fat digestibility is reduced in old cats with subnormal cobalamin concentrations. J. Nutr. Sci. 3: e62, 2014.
Norsworthy GD, Scot Estep J, Kiupel M, Olson JC, Gassler LN. Diagnosis of chronic small bowel disease in cats: 100 cases (2008-2012). J Am Vet Med Assoc. 2013 Nov 15;243(10):1455-61.

 

New Call-to-action