chip para cães Tempo de leitura: 2 minutos

Se todos os cães possuíssem chip o abandono seria reduzido em cerca de 85%

O abandono de animais de estimação constitui, mais uma vez, o principal problema que afeta o bem-estar dos animais de companhia em Espanha. Se tivessem chip, mais de 100.000 cães e gatos escapariam ao abandono.

No Estudo de 2016 da Fundação Affinity sobre o abandono, a perda e a adoção de animais de estimação em Espanha, observou-se uma redução no número de animais que chegam aos refúgios e às associações protetoras de animais, em comparação com o dos anos anteriores. Mesmo assim, esta redução é considerada pequena, dado o grande número de animais que se perdem ou são abandonados. De acordo com o estudo, no ano de 2015 137.831 animais foram recolhidos por refúgios ou associações protetoras de animais (104.501 cães e 33.330 gatos).

 

New Call-to-action

 

A identificação por meio de chip para cães é uma das principais estratégias para fazer frente ao abandono e para recuperar os animais perdidos

Um número significativo dos animais de estimação que chegam aos refúgios não foram realmente abandonados, mas perderam-se. O fator chave na recuperação de um animal é a capacidade de encontrar os seus donos. Para isso acontecer, é necessário que o animal esteja devidamente identificado pelo chip.

O abandono ou perda de animais é um fenómeno que se dá durante todo o ano. Este facto contraria a opinião, mais do que generalizada, de que os cães são abandonados antes das férias de verão. Pode consultar os resultados do estudo na íntegra aqui.

 

Motivos do abandono de animais de estimação

 

chip para cães

 

A esterilização dos animais pode representar outra das estratégias com vista à redução do abandono. As ninhadas indesejadas são o segundo motivo do abandono de animais. Contrariamente aos dados relativos a 2014, as razões económicas já não constituem a principal razão para entregar um animal a um refúgio ou a uma associação protetora de animais.

A promoção da adoção de animais será um fator chave. Com este estudo, comprovou-se que em Espanha há ainda um longo caminho a percorrer no campo da adoção, não apenas pela divergência entre o número de abandonos e o número de adoções, mas também porque cada vez mais se efetuam adoções nos outros países.

 

Apenas 24% dos animais que chegam aos refúgios e às associações protetoras de animais possuem microchip

Os refúgios e as associações protetoras de animais acolhem animais de todas as idades e raças. A maioria dos animais que chegam a estes centros estão saudáveis, mas não identificados.

 

Distribuição das características dos animais que são recolhidos por refúgios e associações protetoras de animais

É deveras importante realçar a necessidade de as pessoas que entregam pessoalmente os seus animais aos refúgios ou às associações forneçam informações sobre a razão pela qual o animal está a ser abandonado.

A grande maioria dos animais abandonados foram encontrados nas ruas ou são entregues nas associações e refúgios por pessoas que não são seus donos. Por esta razão, ainda não se conhecem as razões reais pelas quais tantos animais de estimação são abandonados em Espanha.

 

Pode descarregar aqui a Infografia Estudo de Abandono e Adoção 2016

 

Artigos relacionados:

 

New Call-to-action