Condromatose sinovial do joelho. Em que consiste e como se controla | Vets & Clinics

O espaço de referência dos veterinários #SomosVets

Condromatose sinovial do joelho. Em que consiste e como se controla

Na condromatose sinovial, o revestimento sinovial de uma articulação, bolsa ou bainha tendinosa sofre uma proliferação nodular e os fragmentos podem desprender-se da superfície sinovial para a articulação. Sendo nutridos pelo líquido sinovial, estes fragmentos podem aumentar o seu tamanho, calcificar-se ou ossificar-se. Embora a condromatose sinovial não seja cancerosa, deve ser tratada; caso contrário, o problema pode piorar, acabando por causar osteoartrite.

Medicina e cuidados

[Osteoartrite Canina] → Descarregue gratuitamente o guia sobre esta doença  articular degenerativa e descubra as ferramentas de prevenção e tratamento

Sintomas da condromatose sinovial do joelho

Este transtorno geralmente limita-se à articulação, pelo que os sintomas são localizados na área afetada, neste caso no joelho, e são semelhantes à osteoartrite. Incluem:

  • Dor na articulação do joelho
  • Inflamação
  • Restrição ou diminuição da amplitude de movimento
  • Rigidez articular
  • Fluido na articulação
  • Rangido ou crepitação durante o movimento

A semelhança desta doença com a osteoartrite poderá causar um atraso no diagnóstico.

Melhores técnicas diagnósticas para a condromatose sinovial do joelho

O estudo por imagem ajuda a diagnosticar a condromatose sinovial do joelho e a diferenciá-la da osteoartrite. Os resultados dependem da fase da doença e do grau de calcificação ou ossificação dos nódulos cartilaginosos.

·          Raios-X.  Os resultados radiográficos são: múltiplos corpos de tamanho semelhante ou não, com grau variável de calcificação; erosões ósseas, sinais indiretos de derrame articular e pinçamento articular (se associado a artrose).

·          Ressonância magnética. A apresentação é variável e depende do predomínio relativo da proliferação sinovial, da formação de corpos soltos e do grau de ossificação ou calcificação. Geralmente, mostram sinal intermédio ou hipossinal em T1 e hipersinal em T2. Podem observar-se pseudomassas, derrame articular e hiperplasia sinovial e, em muitos casos, erosões.

· Tomografia computorizada. Permite confirmar se os corpos soltos são intra-articulares. Identifica espessamento sinovial, pseudomassas hipodensas com corpos calcificados, erosões ósseas e derrame articular. É o teste diagnóstico mais sensível para a deteção e avaliação das calcificações.

Descarregue a guia gratuitamente para saber tudo sobre a Imunonutrição dos cães

Tratamento para a condromatose sinovial do joelho

O tratamento da condromatose sinovial geralmente consiste na ressecção cirúrgica dos corpos intra-articulares. Mesmo se a condromatose sinovial não tiver evoluído muito, é necessário remover a cartilagem solta antes que interfira com o movimento da articulação. Em alguns casos, a sinovial também se elimina parcial ou totalmente (sinovectomia) durante a cirurgia. Alguns profissionais do setor realçam a necessidade de se realizar uma sinovectomia minuciosa para evitar a recidiva da doença.

A remoção dos corpos em torno da articulação alivia os sintomas dolorosos e previne contra a doença degenerativa das articulações. Se a condromatose sinovial for grave e tiver evoluído para osteoartrite, a cirurgia deterá a sua evolução e evitará danos adicionais.

A intervenção cirúrgica pode ser realizada com um procedimento aberto ou por artroscopia. A segunda opção é uma técnica minimamente invasiva, permitindo ao cão recuperar rapidamente com um menor tempo de reabilitação. Depois de o médico veterinário examinar a fundo o animal e analisar os exames diagnósticos, recomendará o melhor tratamento a seguir e, em alguns casos, será mais adequada a cirurgia aberta tradicional.

Posteriormente, o cão deve seguir uma terapia de reabilitação, cuja duração dependerá do método e da extensão do procedimento realizado. O primeiro objetivo da reabilitação é reduzir a inflamação e a dor na articulação do joelho, e os seus métodos incluem: terapia com laser, massagem, acupuntura e ultrassom terapêutico. A atividade do cão aumentará gradualmente para permitir recuperar o tónus muscular.

Não se deve menosprezar a importância da dieta nos cães diagnosticados com condromatose sinovial e tratados. A terapia será complementada com um alimento dietético completo e equilibrado, formulado especificamente para a recuperação em cães com problemas articulares, como a gama Advance Veterinary Diets Articular, que ajuda a preservar a saúde e a mobilidade articular.  Há ainda 2 apresentações que se adequam às diferentes necessidades específicas: Articular Reduce Calories e Articular Senior.

Descarregue GRATUITAMENTE → Clinical Tool: Abordagem multimodal  no tratamento das doenças do trato urinário inferior felino.