Diarreianogatobebé: é normal ou devo preocupar-me? | Vets & Clinics

O espaço de referência dos veterinários #SOMOSVETS

Diarreia no gato bebé: é normal ou devo preocupar-me?

Os transtornos gastrointestinais estão entre as 3 causas principais de morbilidade nos gatos. Há vários fatores que provocam vómitos e diarreias crónicas nos felinos e, por isso, conhecer a etiologia irá facilitar o tratamento.

Nutrição e doenças

A diarreia constitui um transtorno muito comum nos gatinhos, e que indica um problema subjacente. Num estudo recente realizado em gatos por uma empresa de seguros na Suécia, as três causas principais de morbilidade felina diziam respeito a traumatismos, doenças gastrointestinais e doenças do sistema urinário inferior.

As causas principais, dentro da categoria gastrointestinal, foram semelhantes entre a Suécia e os EUA, onde em 4% dos diagnósticos se evidenciaram problemas indefinidos, como vómitos e/ou diarreia. Dado que o seu sistema imunitário ainda não se encontra totalmente desenvolvido, são mais sensíveis a todo o tipo de mudanças, e por essa razão não devemos preocupar-nos demasiado na maioria dos casos, ainda que dependa sempre do tipo de transtorno subjacente.

Descarregue GRÁTIS → Guia de fisiopatologia gastrointestinal do cão e do gato

Etiologia da diarreia nos gatos

São várias as doenças que podem provocar vómitos e/ou diarreia nos gatos. Alguns dos transtornos mais frequentes são mencionados seguidamente:

  • Transtornos gastrointestinais secundários: transtornos hepáticos, pancreáticos, renais, supra-renais, da tiroide; cetoacidose, hipercalcemia, hiperpotassemia, etc.
  • Septicémia, enterotoxemia, etc.
  • Corpo estranho
  • Bolas de pêlo
  • Infeção (doenças bacterianas, virais, fúngicas, protozoárias/parasitárias). Campylobacter spp, Clostridium spp, E. coli, Panleucopenia, FeLv, FIV, PIF, calicivirose virulenta, helmintos, Giárdia spp, Cryptosporidium spp, Tritrichomonas foetus, Histoplasma, Toxoplasma, etc.
  • Transladação dietética / mudança repentina da dieta
  • Intolerância / hipersensibilidade à alimentação
  • Doença inflamatória intestinal (DII)
  • Fármacos ou toxinas por ex., xilazina, medetomidina, AINE, etc.
  • Neoplasia por ex., leucemia, linfoma, tumores intestinais ou gástricos, etc.
  • Transtornos neurológicos
  • Síndrome do gatinho: ocorre nas duas primeiras semanas de vida. A causa pode dever-se a um defeito congénito, a uma infeção, à negligência materna, à incompatibilidade do tipo de sangue ou a condições ambientais extremas.
  • Stress: Quando o gato é exposto ao stress, o seu processo digestivo acelera-se. Como consequência de uma digestão mais rápida do que o normal, o gato não consegue absorver os nutrientes, incluindo a água, que é expulsa através das fezes, tornando-as moles.

Tratamento da diarreia nos gatos

O tratamento, como é habitual, irá depender da causa que provoca a diarreia. De seguida enumeramos alguns dos tratamentos:

  • Parasitas: antiparasitários internos.
  • Intoxicação: dieta ligeira; dieta de prescrição para problemas intestinais em gatos e adicionar suplementos à sua alimentação durante algum tempo, com probióticos para restaurar a flora intestinal.
  • Alergias alimentares: experimentar substituir o alimento seco (ração) de forma progressiva, para verificar se a alergia desaparece. Existem rações para gatos sensíveis ou com alergias, que excluem todos os ingredientes passíveis de causar reações.

Por outro lado, deverá iniciar-se um tratamento sintomático, evitando a desidratação por meio da administração de suficientes líquidos, protetores gástricos e xaropes para a flora intestinal; de igual forma, também se aconselha um tratamento dietético para manter a dieta ligeira ou de prescrição ADVANCE gastroenteric, mesmo que a diarreia desapareça, durante um mínimo de 3 dias. Recomenda-se evitar dar-lhe de comer durante 12-24 horas. Para descarregar este artigo do Grupo Affinity sobre o tratamento dietético da diarreia e/ou dos vómitos nos felinos, clique aqui.

AFF - TOFU - RR gastro feline - POST