Tempo de leitura: 3 minutos

O hipertiroidismo nos gatos é a doença endócrina mais frequente em alguns países. No presente artigo resumiremos alguns dos mais recentes avanços científicos nesta área, já que a incidência do hipertiroidismo felino tem aumentado nos últimos tempos.

  1. Prevalência e fatores de risco do hipertiroidismo felino numa população clínica de gatos do sul da Alemanha.Köhler I et al. Tierarztl Prax Ausg K Kleintiere Heimtiere. 2016 Feb 23

Estudo prospectivo cujo objetivo é o de determinar a prevalência de hipertiroidismo felino numa população de gatos do sul da Alemanha, juntamente com os possíveis fatores de risco.

 

New Call-to-action

 

Foram estudados 495 gatos com mais de 8 anos de idade, através de uma quantificação de T4 em soro. A prevalência de hipertiroidismo nos gatos foi de 12,3%.

Os gatos de idade mais avançada (p <0.001), as fêmeas (p=0,019) e os gatos de raça indefinida (p= 0,016) apresentavam uma maior frequência de hipertiroidismo felino.

Deu-se uma associação estatisticamente significativa entre o hipertiroidismo e a alimentação por meio de comida húmida em latas de alumínio (p <0,’13).

 

  1. Avaliação das concentrações de TSH (thyroid-stimulating hormone) como exame diagnóstico do hipertiroidismo felino.E. Peterson et al. Jour of Vet Int Med Vol 29, Issue 5, pp 1327–1334, Sept/Oct 2015

Este estudo prospectivo analisou a utilidade da TSH canina como meio de diagnóstico para o hipertiroidismo felino.

Foram analisados 917 gatos com hipertiroidismo não tratados, 32 gatos com eutiroidismo e suspeitas de hipotiroidismo e 131 gatos clinicamente saudáveis. Foram medidas a T4, T3, T4 livre e a TSH canina, confirmando-se o diagnóstico de hipertiroidismo através de cintilografia tiroide.

As concentrações de TSH canina encontram-se suprimidas em 98% dos gatos com hipertiroidismo, apresentando baixa especificidade no caso dos hipertiroidismos moderados.

 

  1. Avaliação das concentrações de T4 Total, da T4 livre por diálise de equilíbrio e da hormona estimulante da tiroide (TSH) em gatos com hipertiroidismo sob tratamento com metimazol.Aldridge C et al. J Vet Intern Med 2015

Compara-se a eficácia da medição das concentrações de T4 total, de fT4ED (concentração de T4 livre por diálise de equilíbrio) e de TSH com o objetivo de estabelecer a função da tiroide nos gatos que recebem tratamento com metimazol. Também pretende:

  • conhecer a prevalência do hipertiroidismo iatrogénico.
  • avaliar a relação existente entre as hormonas da tiroide e a concentração de creatinina sérica.

Analisaram-se 125 gatos com hipertiroidismo sob tratamento com metimazol, cujas concentrações de T4 total eram menores do que 4 mcg/dL. O hipertiroidismo iatrogénico foi definido como sendo a concentração baixa de T4 total ou fT4ED, em conjunto com uma TSH elevada.

33% dos gatos apresentavam um aumento das concentrações de TSH. Dentro do grupo dos gatos com T4 total e fT4ED baixas, entre 68% e 73% apresentaram uma TSH elevada.

No que toca à concentração de creatinina, apenas 18% dos gatos com TSH normal apresentaram um aumento, em comparação com 39% dos gatos que possuíam um aumento de TSH.

 

4.Descobertas na cintilografia da tiroide em 2096 gatos com hipertiroidismo Peterson ME et al. Vet Radiol Ultrasound 2015;56: 84-95

98,7% dos animais apresentavam uma proporção da glândula tiroide-salivar superior a 1,5; 96,1% dos animais apresentavam uma proporção da glândula fúndica superior a 6,1. Em 31,7% deles a afectação foi unilateral, enquanto que a afectação bilateral assimétrica foi de 50,6% e a bilateral simétrica de 12,3%.

A doença a nível da tiroide ectópica e o carcinoma da tiroide foram muito pouco frequentes, com valores de 4% e 2%, respectivamente.

 

  1. A prevalência e o grau de patologia da tiroide em gatos com hipertiroidismo aumentam com a duração da doença: Um estudo transversal com 2096 gatos referenciados para terapia com iodo radioativoPeterson ME et al. J FELINE Med Surg 2015

Este estudo compara as concentrações de T4 com as características da cintilografia em gatos referenciados para tratamento radioativo. Foram analisados 2096 gatos com hipertiroidismo e divididos em 5 grupos, de acordo com a duração da doença.

47,5% dos gatos recebiam metamizol como tratamento, cessando a medicação uma semana antes de realizar a cintilografia para medir os níveis de T4. Foram avaliados os padrões, a localização e o tamanho do tumor da tiroide.

Descobriram-se um aumento do predomínio de hipertitoidismo grave, tumores da tiroide de grande tamanho, doença multifocal, massas tiróideas intratorácicas e suspeita de doença maligna diretamente proporcional à duração da doença.

 

Em jeito de resumo, podemos afirmar que o hipertiroidismo felino é uma doença frequente, e que nos podemos basear nos resultados da TSH e da cintilografia para realizar o diagnóstico.

 

Artigos relacionados:

 

New Call-to-action