Tempo de leitura: 3 minutos

A piodermite canina deve-se a uma superinfeção bacteriana da pele, normalmente quando a barreira protetora das camadas externas da pele é quebrada. Quais os fatores de predisposição para sofrer de piodermite? Que medidas devemos tomar para a prevenir? Quais são as opções de remédio para a piodermite canina?

As dermatoses bacterianas são infeções cutâneas que desempenham um papel muito importante na dermatologia veterinária, nomeadamente na espécie canina. Apresentam uma grande diversidade clínica e, em alguns casos, dificuldades no seu diagnóstico e tratamento posterior.

 

  • Na maioria dos casos são processos secundários devidos a outras doenças subjacentes ou simultâneas.
  • É importante procurar as causas primárias que favorecem o aparecimento destes processos bacterianos na pele.
  • Os casos de piodermites primárias que aparecem na pele saudável são raros.
  • Em princípio, uma terapia antibiótica correta seria o remédio para a piodermite canina, que deveria resolver o problema sem recorrências.

New Call-to-action

Por que razão a piodermite é mais frequente nos cães do que nos gatos ou outros animais?

A piodermite canina é a principal causa de doença cutânea. As razões de maior incidência face a outros animais não são conhecidas com exatidão. Alguns fatores fisiológicos e anatómicos são sugeridos, tais como:

  • Flora bacteriana residente
  • Fina espessura do estrato córneo
  • Ausência de encaixe folicular
  • Fatores de tratamento e comportamento, como a higiene e o lamber
  • Grande número de casos de doenças pruriginosas que facilitam a fixação e penetração de bactérias
  • Elevada predominância de atopia canina com a presença de prurido, assim como de alterações na barreira cutânea, entre elas a deficiência de filagrina, alterações na síntese de lípidos, etc.

Ponto-chave: distinguir entre piodermite superficial e piodermite profunda

As piodermites são habitualmente classificadas segundo a profundidade:

      De superfície e superficiais que afetam a camada córnea, intraepidérmicas e anexos cutâneos. Por exemplo: intertrigo, impetigo, foliculite, etc.

      Profundas, que afetam a derme, podendo alcançar o tecido subcutâneo. Por exemplo: foliculite/furunculose localizada ou generalizada, abscessos, etc.

No cão, a maioria das piodermites superficiais são causadas pelo Staphylococcus pseudointermedius (90% dos casos). Esta bactéria é considerada biota residente na pele do cão, em zonas como as narinas, a orofaringe e o esfíncter anal.  

Com menor frequência, também podem estar incluídas outras bactérias Gram – como Proteus, Pseudomonas e Coliformes, especialmente em infeções profundas.

 

Fatores e patologias de predisposição para sofrer de piodermite

Como já referimos, existem fatores de predisposição para a piodermite canina, bem como patologias primárias que favorecem o aparecimento de processos cutâneos bacterianos, como os seguintes:

  • Quadros de hipersensibilidade: Principalmente a atopia, com o consequente aparecimento de prurido que causará irritação da pele, favorecendo a libertação de citocinas pró-inflamatórias e o aparecimento de escoriações devidas ao autotraumatismo.
  • Quadros seborreicos: Os animais com seborreia apresentam um aumento no número de bactérias a nível cutâneo, podendo também desenvolver um supercrescimento de fungos do género Malassezia. Simultaneamente, a camada lipídica superficial é alterada, produzindo inflamação e prurido, e por vezes, obstruções foliculares.
  • Endocrinopatias: Hipotiroidismo, hiperadrenocorticismo, desequilíbrios das hormonas sexuais, diabetes.
  • Neoplasias como o linfoma cutâneo
  • Doenças parasitárias: como Demodicose e Leishmaniose.
  • Quadros iatrogénicos causados pelo uso da corticoterapia.
  • Outros

No caso da dermatite atópica, além da própria sintomatologia com prurido que conduz ao autotraumatismo, a pele também possui certas deficiências na sua composição. Uma mutação na proteína da filagrina, essencial na constituição da barreira epidérmica, e alterações na síntese de lípidos complexos do estrato córneo produzem fragilidade na epiderme dos cães atópicos e, por conseguinte, provocam uma maior predisposição para sofrer de piodermite.

Como podemos reforçar a barreira protetora da pele?

Como vimos, é fundamental manter a saúde cutânea para que ela possa exercer com eficácia o seu papel de barreira protetora. As medidas de reforço da saúde da pele passam por um controlo das infeções mas também por uma regeneração da pele desde o seu interior.

Podemos ajudar a manter esse efeito, por exemplo com controlos antiparasitários adequados, banhos com champôs indicados para animais com predisposição, escovagem, etc.  

Fornecer uma alimentação adequada que ajude a manter o equilíbrio hídrico cutâneo, a camada lipídica e uma boa relação de ácidos gordos é fundamental para manter a pele em bom estado. A regeneração da pele e a redução do limite do prurido com a dieta revelou-se muito eficaz na prática clínica dermatológica, especialmente em pacientes com dermatite atópica, nos quais a quantidade e composição lipídica estão afetadas. Um reforço com ácidos gordos essenciais e aloé vera demonstrou ser eficaz no controlo da doença.

New Call-to-action

 

Ralf S. Mueller, Catedrático, Eric Guaguère. Aspetos clínicos e de diagnóstico da piodermite canina. PV ARGOS 13/2016. Disponível em: argos.portalveterinaria.com/imprimir-noticia.asp?noti=676

LLUIS FERRER, PhD, DVM, CELINA TORRE, PhD, DVM; LLUIS VILASECA, DVM; NURIA SANCHEZ, DVM. Research reports. DERMATITE ATÓPICA CANINA (DAC)

CESAR. L YOTTI ÁLVAREZ, Novidades no diagnóstico e tratamento da piodermite canina. Pequenos animais. Disponível em: http://www.colvema.org/pdf/1215pioderma.pdf

 

Summary
Piodermite canina: fatores de predisposição e opções de remédio
Article Name
Piodermite canina: fatores de predisposição e opções de remédio
Description
A piodermite canina deve-se a uma superinfeção bacteriana da pele, normalmente quando a barreira protetora das camadas externas da pele é quebrada. Quais os fatores de predisposição para sofrer de piodermite? Que medidas devemos tomar para a prevenir? Quais são as opções de remédio para a piodermite canina?
Author
Publisher Name
Vets Affinity
Publisher Logo