Principais causas e sintomas de envenenamento em cães | Vets & Clinics

O espaço de referência dos veterinários #SomosVets

Principais causas e sintomas de envenenamento em cães

Os sintomas de envenenamento em cães podem ser muito variados e diferentes, em função do tipo de substância ingerida pelo animal. Existem sinais gerais que por norma indicam uma intoxicação, como é o caso do aparecimento, sob a forma aguda, de transtornos gastrointestinais, respiratórios ou neurológicos.

Nutrição e doenças

Descarregue a guia gratuitamente para saber tudo sobre a Imunonutrição dos cães

O envenenamento pode ser provocado por múltiplas substâncias, desde materiais de uso doméstico até medicamentos utilizados por humanos, inseticidas, raticidas, overdose de fármacos, etc. Seguidamente, faremos um resumo sobre os estudos realizados, até à data, sobre algumas das diferentes substâncias tóxicas e as suas manifestações em cães:

  • Ecadotrila intoxicação pode ser aguda, sub-aguda ou crónica. Enquanto que o grau de toxicidade aguda de uma única dose elevada de ecadotril nos cães foi baixa, a administração contínua de 300 mg/kd/dia revelou-se causadora de uma infeção do sistema hematopoiético.
  • Catecolaminas (fenilpropanolamina)os sintomas são compatíveis com toxicidade direta ou por necrose, como taquipneia, taquicardia e ataxia, verificando-se uma taquicardia ventricular multiforme no eletrocardiograma, um aumento ventricular esquerdo com uma região focal discinética no septo interventricular dorsal no ecocardiograma, e elevações da creatina quinase e da troponina cardíaca I na análise sanguínea.
  • Sulfonamidas: a sua toxicidade é idiossincrática. Os sintomas de envenenamento em cães são febre, artropatia, discrasias sanguíneas como a neutropenia, trombocitopenia ou anemia hemolítica, hepatopatia com colestase ou necrose, erupções cutâneas, uveíte ou queratoconjuntivites secas.
  • Carprofenoesta substância também provoca uma reação citotóxica hepática idiossincrática. Os sinais clínicos predominantes são anorexia, vómitos e icterícia. As anormalidades laboratoriais mais comuns verificadas foram o aumento de ALT (100% dos cães), de AST (94%), da fosfatase alcalina (95%) e da bilirrubina (85%). A análise da urina em 7 cães mostrou uma possível existência de dano tubular renal, que incluía glicosúria sem hiperglicemia, bem como presença de cilindros granulosos. Todas as 18 biópsias realizadas evidenciaram mudanças histológicas típicas de graves danos hepatocelulares agudos.
  • Anti-inflamatórios não esteroides (AINES)a toxicidade manifesta-se por vómitos, depressão, anorexia, diarreia e ataxia, hematémese, fezes negras com sangue e, no caso de ingestões massivas, quadro de insuficiência renal aguda, oligúria, azotemia. As ingestões massivas podem provocar um quadro de depressão no sistema nervoso central, convulsões, acidose metabólica, depressão respiratória e coma.
  • Acicloviros sinais mais frequentes observados foram vómitos, diarreia, anorexia e letargia. As doses ingeridas variaram entre os 40 e os 2195 mg/kg. Apenas 1 cão apresentou poliúria/polidipsia.
  • Colecalciferola causa mais frequente é a ingestão massiva de colecalciferol, que é utilizado como raticida. Dá-se um quadro de hipercalcemia: sinais de depressão, anorexia e desidratação, bem como PU/PD. Produz-se um abrandamento da condutividade cardíaca e da fibrilação ventricular, bem como hipertensão arterial por vasoconstrição arterial. Os sinais gastrointestinais são a anorexia, vómitos e prisão de ventre, provocados pela diminuição da função da musculatura lisa. Os sinais neurológicos são a depressão, convulsões e debilidade generalizada. A nível renal, dá-se toxicidade nas células tubulares por vasoconstrição, isquemia e mineralização, bem como perda da capacidade de concentração da urina. Também se podem encontrar depósitos de cálcio nos tecidos moles, calcificação distrófica a nível gastrointestinal e pulmonar, e hemorragias secundárias.
  • Raticidasa toxicidade por raticida anticoagulante pode manifestar-se por complicações geralmente oculares. Merece especial atenção em cães com hemorragia subconjuntival unilateral ou bilateral, exoftalmias e dor orbital. Noutro estudo, observaram-se sintomas como dispneia, letargia, tosse e hemoptise, e palidez das mucosas. Os tempos de coagulação são afetados em todos os casos.
  • Iscas para caracóis e lesmas com ferro EDTAos sintomas do envenenamento são dor abdominal e gastroenterite hemorrágica.

AFF - TOFU - Guía GI Parte2 - POST