Pus na gengiva: um problema que pode ter graves consequências | Vets & Clinics

O espaço de referência dos veterinários #SOMOSVETS

Pus na gengiva: um problema que pode ter graves consequências

Medicina e cuidados

A halitose é o primeiro sinal que se costuma detetar perante uma infeção odontogénica. Outros comportamentos que se podem observar no cão são a recusa em comer alimento seco ou outros alimentos de consistência dura, dificuldades na mastigação, evitar o contacto na zona da boca ou do focinho, mudanças nos hábitos de brincadeira com os seus brinquedos... Em fases avançadas da infeção pode-se observar inflamação facial e/ou à volta dos olhos, perda de dentes, salivar excessivo e anorexia.

halitose é o primeiro sinal que se costuma detetar perante uma infeção odontogénica. Outros comportamentos que se podem observar no cão são a recusa em comer alimento seco ou outros alimentos de consistência dura, dificuldades na mastigação, evitar o contacto na zona da boca ou do focinho, mudanças nos hábitos de brincadeira com os seus brinquedos... Em fases avançadas pode-se observar inflamação facial e/ou à volta dos olhos, perda de dentes, salivar excessivo, pus na gengiva e anorexia.

[Leishmaniose canina] → Quer saber mais sobre a Leishmaniose canina e o seu  tratamento?  ↓Descarregue gratis esta Revisão sobre a doença↓

A placa dentária acumula-se formando tártaro, e se o mesmo não for eliminado pode originar uma gengivite. Se a infeção não for tratada evolui para uma periodontiteoriginando-se uma inflamação mais grave e a perda do osso e dos tecidos que suportam os dentes Nesta fase os dentes podem apresentar mobilidade e até cair. Devido á infeção o tecido inflamado das gengivas é propenso a segregar pus que se localiza nas uniões da gengiva com o dente ou formando um abcesso. Os abcessos também surgem no caso de rotura dentária (originada por traumatismos ou por morder objetos duros) ou pela presença de cáries. Face ao descrito anteriormente, podemos afirmar que a aparição de um abcesso resulta de uma doença odontológica não tratada.

O tratamento da gengivite é de carácter curativo já que ainda não se deu destruição do tecido, sendo que o seu objetivo é o de reduzir a inflamação das gengivas, e uma vez solucionada não restam sequelas. Na periodontite apesar de se tratar a inflamação da gengiva, provavelmente a estrutura dentária irá permanecer afetada. Nos casos mais graves as bactérias presentes na infeção bocal avançada podem ir parar à corrente sanguínea desenvolvendo infeções secundárias noutros órgãos, como por exemplo no coração, sob a forma de endocardite.

Por forma a prevenir a aparição de abcessos é necessário realizar uma higiene dental correta e proporcionar uma dieta adequada. A higiene dentária é imprescindível para prevenir a aparição de placa bacteriana e para evitar problemas como a halitose, a doença periodontal e o surgimento de dor ou desconforto no ato de comer. Será necessário educar o cão desde cachorro para que se acostume à escovagem dos dentes e conseguirmos que colabore durante o processo. No caso de existir tártaro aderido será o veterinário quem irá realizar uma limpeza bocal sob sedação do animal.

Em relação à dieta, a alimentação seca ajuda a manter os dentes livres de tártaro. Isto deve-se á função abrasiva que os pedaços de ração exercem nos dentes durante a mastigação. Existem alimentos especialmente concebidos em tamanho, forma e textura para favorecer uma mastigação mais prolongada, e que além disso incluem na sua composição ingredientes que contribuem para diminuir a formação de tártaro. A alimentação natural True Instinct inclui uma seleção de antioxidantes (vitamina E, vitamina C, selénio), zinco e proteínas que favorecem a função do sistema imunitário prevenindo o desenvolvimento de infeções, bem como polifenóis cuja função anti-bacteriana previne a aparição de cáries e de outras patologias odontológicas. Também existem snacks que contribuem para a saúde dental, úteis para complementar a escovagem e a dieta.

Se pretende saber mais sobre a odontologia veterinária e a importância de manter uma boa saúde oral e dental dos animais de estimação, pode consultar a entrevista que realizámos à Dra. Aurora Mateo.

 

Imunonutriçao nos cachorros