Sarna em gatos: avaliação da eficácia terapêutica | Vets & Clinics

O espaço de referência dos veterinários #SomosVets

Sarna em gatos: avaliação da eficácia terapêutica

A sarna em gatos constitui uma doença cutânea altamente contagiosa que provoca um prurido intenso, com lesões que lhe são características. Seguidamente, explicamos-lhe o tipo mais frequente e uma das fórmulas de tratamento que revelou ser eficaz.

Medicina e cuidados

Descarregue de forma gratuita → Relatório sobre o papel da dieta na dermatite  atópica canina. Inclui: tratamento nutricional para diminuir a resposta inflamatória,  hipersensibilidade, prurido..

Sarna em gatos: introdução

A sarna é uma doença limitada à pele, que se manifesta em várias espécies incluindo os gatos, mundialmente distribuída. Esta doença cutânea é causada por ácaros, que são ectoparasitas de tamanho microscópico, existindo várias espécies e subespécies, e que se podem manifestar sob diferentes formas clínicas. Assim, entre os diferentes tipos de sarna podemos distinguir:

sarna gatos

  • A sarna notoédrica, provocada por NotoedrescatiApenas surge nos gatos. É o tipo de sarna menos frequente. Esta doença afeta tanto os gatos lactantes como os adultos e é altamente contagiosa, disseminando-se por contacto direto e causando um intenso prurido. Apresenta uma típica distribuição das lesões, com origem na ponta das orelhas e extendendo-se até à base das mesmas, à cara, às pálpebras e ao pescoço. Dá-se um espessamento cutâneo e surge uma camada de crostas de cor cinzenta, para dar lugar a uma zona de alopecia.
  • A sarna otodécica (também chamada de sarna das orelhas), provocada pelo ácaro Otodectes cynotis. Ainda que surja maioritariamente em gatos, também pode manifestar-se em cães, de forma ocasional.
  • A queiletielose, provocada por Cheyletiella spp. Dá-se sobretudo nos gatos, e por vezes nos cães. Não deverá ser confundida com caspa.
  • A sarna demodécica, provocada por Demodex cati. Este tipo de sarna surge sobretudo em cães (Demodex canis) e, ocasionalmente, nos gatos, constituindo a forma menos frequente. Trata-se do único subtipo que não provoca prurido. Demodex gatoié pruriginosa.

Solicite GRATUITAMENTE o póster de avaliação do estado corporal de cães

Tratamento da sarna em gatos

O uso de determinados tratamentos pode revelar-se tóxico para o gato. Com o objetivo de avaliar a sua eficácia (Broadline de Merial, uma combinação tópica de fipronil 8,3% w/v, (S) -metopreno 10% w/v, eprinomectina 0,4% w/v, e praziquantel 8,3% w/v) elaborou-se um estudo clínico em gatos afetados por um infeção de Notoedres cati, no qual o grupo controlo era administrado com esta combinação de forma tópica. Por forma a avaliar a presença do ácaro, realizaram-se observações de base antes do início do tratamento e a cada duas semanas durante um total de 8 semanas, avaliando simultaneamente as características das lesões para o controlo da regressão clínica. 

sarna gatos

Os resultados evidenciaram que a eficácia contra notoedres cati com uma só administração tópica era de > 99%, e que todos os gatos tratados recuperaram dos sinais clínicos da sarna notoédrica. Além disso, não foram observados efeitos adversos relacionados com o tratamento da sarna nestes gatos. Dado que a sarna nos gatos se trata de uma doença cutânea, o diagnóstico diferencial deverá ser realizado em conjunto com outras doenças da pele (especialmente aquelas que causam prurido) como a dermatite atópica, a demodicose, a foliculite bacteriana, a dermatite por Malassezia e alergia alimentar. (Pode aceder aqui ao artigo redigido pelo grupo da Affinity sobre a dermatite atópica canina).

AFF - TOFU - CR Derma Atopic - POST

Referências: 
1. Knaus M, Capari B, Visser M. Eficácia terapêutica do Broadline® contra a sarna notoédrica em gatos. Parasitol Res 2014.