Traqueobronquite infecciosa canina: a tosse dos canis

traqueobronquite infecciosa canina Tempo de leitura: 2 minutos

A traqueobronquite infecciosa canina possui um prognóstico bastante bom. A progressão da doença é auto-limitada sem tratamento. É possível reduzir as chances de sofrer a infeção através da estimulação do sistema imunitário, por meio da nutrição.

 

Quais as causas da traqueobronquite infecciosa canina?

A traqueobronquite infecciosa canina, também conhecida por tosse dos canis, é uma doença de múltiplos fatores causada por vários microorganismos (Bordetella bronchiseptica, vírus da cinomose, CAV-1, CAV-2 e pelo vírus da parainfluenza canina).

 

Doença muito contagiosa

Tratam-se de vírus muito contagiosos. Propagam-se através do ar ou por meio de contato direto. Por essa razão, a doença é muito frequente em locais nos quais se concentram muitos cães, e daí receber o nome de tosse dos canis. O facto de um cão viver sozinho numa casa sem outros animais por perto não exclui a possibilidade de contágio, já que os passeios e as brincadeiras com outros animais podem ser o suficiente para contrair a infeção.

 

New Call-to-action

 

A doença origina outras infeções que afetam unicamente o sistema respiratório, e que não se alastram a outros órgãos. Após infetarem o tecido respiratório, originam lesões inflamatórias a nível dos bronquíolos. Posteriormente, o que sucede é que estas lesões podem ser duplamente infetadas de forma secundária, por alguma outra bactéria.

 

Sintomas da traqueobronquite infecciosa canina

Entre os sintomas registados, destaca-se uma tosse paroxística muito intensa, desencadeada quando se efetua a palpação da garganta do animal. O que caracteriza e diferencia esta tosse das demais é o seu tom seco e profundo, semelhante ao que o animal produziria se algum corpo estivesse atravessado na sua garganta. Por vezes, inclusive, a tosse provoca uma pequena convulsão ou vómito.

A tosse pode vir acompanhada de febre. Geralmente, o quadro clínico dura de entre 3 a 7 dias. É mais frequente nos cachorros. Nos cachorros a doença assume formas mais graves, devido ao sistema imunitário pouco desenvolvido.

 

Evolução e tratamento da traqueobronquite infecciosa canina

Trata-se de uma doença auto-limitada, e por isso quase todos os cães atingem a recuperação sozinhos sem a necessidade de se iniciar qualquer tipo de tratamento. No caso de surgirem complicações bacterianas secundárias provocadas pela infeção das lesões inflamatórias, poderá ser utilizada a terapia antibiótica empírica de amplo espectro.

As vacinas com estirpes de vírus parainfluenza e de adenovírus previnem o desenvolvimento da traqueobronquite canina. No entanto, a vacina contra a bactéria Bordetella bronchiseptica é mais eficaz. O facto de já ter padecido a infeção atribui uma imunidade duradoura.

O prognóstico da traqueobronquite canina é excelente, devido à sua progressão auto-limitada e sem necessidade de tratamento. Apenas é necessário ter em consideração que se podem produzir infeções bacterianas secundárias durante a progressão da doença, e que necessitam de tratamento.

 

Precaução com os cachorros

Os cachorros são mais propensos de padecer esta patologia, devido à imaturidade do seu sistema imunitário. É possível tentar estimular o desenvolvimento do sistema imunitário por via direta, através da alimentação do cachorro com uma dieta complementada com imunonutrientes; ou por via indireta, alimentando a mãe com nucleótidos que chegarão ao cachorro por meio do leite materno.

 

Artigos relacionados:

 

New Call-to-action

Entradas relacionadas

No hay comentários

Ainda não existe nenhum comentário para esta entrada.

Escreva um comentário