insuficiência renal nos cães Tempo de leitura: 2 minutos

Como podemos melhorar a insuficiência renal nos cães através da nutrição? Quais nutrientes devemos priorizar e quais evitar?

insuficiência renal nos cães consiste na diminuição do tecido renal normofuncionante. Hoje veremos como a nutrição pode melhorar a função renal para ajudar-nos a controlar a insuficiência renal nos cães.

Através da nutrição, podemos melhorar a insuficiência renal nos cães atuando em 3 níveis:

  • A melhorar os sinais clínicos
  • A controlar a macro e micronutrição
  • A atrasar a evolução da doença

 

Consumo de água na insuficiência renal nos cães

O aumento do consumo de água é básico para evitar a desidratação do cão. Ás vezes isso não é difícil, podemos recorrer a “truques” como pulverizar água sobre alimentos secos ou proporcionar alimentos húmidos.

 

A importância da palatabilidade

Os cães com insuficiência renal podem sofrer de náuseas, vómitos, anorexia, úlceras no trato intestinal e alteração do olfato e paladar. Isso causa a diminuição do apetite e por vezes a desnutrição.

 

New Call-to-action

 

A desnutrição piora a capacidade de cicatrização, aumenta o risco de infeções e diminui a força. O indicado é mudar gradualmente a dieta num prazo de 2-4 semanas.

 

As gorduras como aliadas na insuficiência renal nos cães

Albergam o dobro de energia do que os hidratos de carbono. Tem uma boa palatabilidade e possui vitaminas lipossolúveis. Estes são os principais benefícios de implementar gorduras ricas em ácidos gordos ómega 3, na dieta.

Existem estudos que dizem que um alto teor de gordura de peixe, diminui o número de lesões renais estruturais, controla a hipertensão arterial e diminui a proteinúria (Brown 1996).

 

Os aminoácidos e proteínas

Uma dieta adequada para a insuficiência renal nos cães deve ter o nível de proteína muito controlado. Diminuir os catabólitos de proteína melhora os sinais urémicos. Para além disso, as proteínas, pelo seu alto teor em fósforo, provocam uma acidificação metabólica que piora a função renal.

É importante que, apesar da restrição da dieta, cubra as necessidades dos cães, para que não movam as proteínas endógenas. Também devemos ter em conta a qualidade da proteína, deve suprir as necessidades de aminoácidos essenciais, mantendo no mínimo a produção de resíduos nitrogenados.

 

O papel do fósforo

A insuficiência renal nos cães provoca com frequência hiperparatiroidismo secundário. A restrição do fósforo deve iniciar-se desde o princípio. Um estudo de Finco em 1992 mostrou que um alto teor de fósforo na dieta, associava-se com uma diminuição da taxa de filtração glomerular mais marcada e com uma menos sobrevivência.

 

O sódio

Tanto o excesso como a contenção são maus. O excesso pode provocar hipertensão e edemas enquanto a contenção excessiva pode agravar a desidratação extracelular e acidose.

 

Suplementação em vitaminas do grupo B

Deve-se aumentar a ingestão para compensar a perda pela excessiva diurese.

 

Fibra

As fibras solúveis melhoram a saúde digestiva (Simpson 1998), além disso estimulam o crescimento da flora intestinal (Younes 2004, Verbrugghe 2010).

A flora intestinal consume uréia plasmática e produzem propionato, que causa o racionamento de aminoácidos.

 

Os antioxidantes

A insuficiência renal nos cães provoca um aumento do stress oxidativo. Isso piora a fibrose intersticial, a glomeruloesclerose e a hipertensão glomerular. O tecido renal que permanece são, vê-se submetido a uma hiperfunção, que gera muitos radicais livres que necessitam ser contrariados.

 

Artigos relacionados:

 

New Call-to-action