Oncologia veterinária. Análise dos tumores em cães com menos de 1 ano. | Vets & Clinics

O espaço de referência dos veterinários #SomosVets

Oncologia veterinária. Análise dos tumores em cães com menos de 1 ano.

Atualmente, a maioria das informações disponíveis no campo da oncologia veterinária focam-se em cães com mais de 12 meses de idade. Observaram-se determinados tipos de neoplasias frequentes em cães jovens, como o histiocitoma, a neoplasia cutânea benigna, o papiloma, o mastocitoma, o astrocitoma ou o carcinoma papilar de células escamosas.

Medicina e cuidados

Num estudo realizado post mortem a cães com menos de 6 meses de idade, identificaram-se os tumores do sistema hematopoiético, dermatológicos e cerebrais como os mais frequentes1.

Com o objetivo de identificar os tumores mais prevalentes em cães com menos de 1 ano, realizou-se um estudo retrospetivo em que se recolheram e classificaram os diagnósticos histopatológicos de neoplasia armazenados na base de dados de um laboratório comercial veterinário do Reino Unido. A pesquisa foi limitada quanto ao tempo (de 1 de setembro de 1993 a 31 de março de 2008) e à idade do cão (< 1 ano), e incluíram-se as neoplasias que foram classificadas em termos histopatológicos identificáveis no "International Histological Classifications of Tumours of Domestic Animals (1974, 1976)", redigido pela OMS. Recolheram-se um total de 20.280 registos.

Descarregue a guia gratuitamente para saber tudo sobre a Imunonutrição dos cães

Destes, 47% (9.522) dos cães apresentaram um diagnóstico de neoplasia válido para o estudo. O histiocitoma foi identificado em 89% (n = 8.465) dos casos. A restante percentagem de 11% (n = 1.057) de neoplasias foi divida em: epiteliais benignas (4%, n = 375), hematopoiéticas (2%,  n = 145) , mesenquimais benignas (2%, n = 145), outros tumores (1%, n= 118), mesenquimais malignas (1%, n = 118) e epiteliais malignas (<1%, n = 72).

No total, 95% dos tumores registados eram benignos - considerando o histiocitoma (89%), os tumores epiteliais benignos (4%) e os mesenquimais benignos (4%), tendo sido o histiocitoma o mais frequentemente detetado (n = 8.465), seguido do papiloma (n = 167).

Descarregue de forma gratuita → Relatório sobre o papel da dieta na dermatite  atópica canina. Inclui: tratamento nutricional para diminuir a resposta inflamatória,  hipersensibilidade, prurido..

O histiocitoma é um tumor frequente em cães jovens, de etiologia desconhecida, que afeta a pele e o tecido subcutâneo. Provém das células dendríticas, criando uma tumoração alopécica de crescimento rápido e aspeto fungoso, com 1 cm de diâmetro em média, que pode surgir em qualquer parte do corpo e cuja remissão costuma ser espontânea2.

As neoplasias malignas mais frequentes são as da linha hematopoiética (2%), seguidas das de origem mesenquimatosa (1%), sendo os mastocitomas (n = 159) e o sarcoma de tecido mole (n = 75) os mais relevantes.

A suplementação alimentar em cachorros é vital para a prevenção de doenças, incluindo as neoplasias. 

Bibliografia
1- Keller ET and Madewell BR. Locations and types of neoplasms in immature dogs: 69 cases (19641989). Journal of the American Animal Hospital Association 1992; 200: 15301532.
2- Galán Torres JA and Ortega García MªV. Tumor de células redondas en un perro de 7 meses. Sanid. mil. 2012; 68 (3): 185-186.

AFF - TOFU - CR Derma Atopic - POST