Treinar o seu cão com técnicas de reforço positivo


Treinar o seu cão com técnicas de reforço positivo

Treinar os nossos cães pode parecer uma tarefa impossível se não soubermos as técnicas adequadas, mas com um pouco de esforço, paciência e através do reforço positivo, seremos capazes de obter resultados quase imediatos.

A técnica mais fácil e mais simples é possivelmente o "luring". Esta técnica consiste em utilizar um pouco de comida como engodo. Desta forma, podemos levar o cão a colocar-se na posição desejada. É também muito útil para convencer o cão a seguir-nos, como nos casos em que está com outros cães ou quando apanha alguma coisa do chão e não quer largar.

Nestas situações, pegamos num pouco de comida e colocamo-la diretamente à frente do nariz do nosso cão para afastá-lo da situação “indesejada”. O segredo para este método ser bem-sucedido é utilizar recompensas muito saborosas e apetecíveis, algo pelo qual valha a pena parar o que está a fazer.

Outra técnica de treino positivo baseia-se na brincadeira, a qual pode ser uma recompensa muito tentadora para muitos animais. Para que o treino faça efeito, é essencial encontrar algo que leve o animal a centrar toda a sua concentração em nós, como bolas, brinquedos que fazem barulho ou outro tipo de brinquedos. Podemos utilizar estes objetos para motivar o cão a fazer algo. Por exemplo, para ter a bola, primeiro tem de se sentar. Também podemos utilizá-los para terminar uma sessão de treino. Se o nosso cão adorar brinquedos, esta técnica será, sem dúvida, muito eficaz.

A terceira técnica chama-se "targeting". Através desta técnica, o cão vai aprender a tocar com o nariz ou pata num alvo específico, como a palma da mão, a ponta de um dedo ou um pau. Este método serve para que, de forma progressiva, ensinemos ao cão o que queremos que faça. Além disso, é muito útil para levar o seu cão a pôr-se em diferentes posições caso não lhe obedeça quando o treina com comida.

Em alguns jardins zoológicos, o "targeting" é utilizado no treino de animais silvestres em cativeiro. Os animais perigosos, como os grandes felinos, podem ser treinados para tocar num objeto com o nariz e ficarem parados nessa posição. A seguir, os veterinários aproveitam para fazer exames não invasivos, pois podem tocar nos animais sem o risco de serem mordidos ou de receberem uma pancada.

Com estas três técnicas de reforço positivo, os nossos companheiros aprenderão a comportar-se como queremos de forma muito satisfatória para eles e fácil para nós.