Amizade entre cachorros e gatos


Amizade entre cachorros e gatos

“Brigam como cão e gato” ou “são como cão e gato” são expressões utilizadas para enfatizar que dois indivíduos não se dão bem. O conflito entre essas duas espécies representa um verdadeiro debate baseado em algumas razões biológicas.

Em primeiro lugar, o gato tem o tamanho certo para que o cachorro reconheça-o como uma presa e comece a persegui-lo caso ele corra. No entanto, cachorros e gatos podem viver sob o mesmo teto sem problemas de predação.

Também, nessa situação, eles têm frequentemente problemas de entendimento que podem dificultar a interação. Ambas as espécies comunicam-se por meio de sinais visuais (como a postura), olfativos (como a marcação com urina) e sonoros (como latidos e miados).

Em parte, os sinais de comunicação emitidos são claros já que se baseiam em um código universal compartilhado entre as diferentes espécies, em que os tamanhos grandes e os sons graves têm um efeito de ameaça.

Com exceção destes sinais, há outros que pertencem à comunicação própria de cada espécie e que podem ser mais difíceis de interpretar corretamente.

Um cachorro que se deita de barriga para cima está mostrando submissão e a intenção de reduzir o conflito com outro indivíduo, ou está pedindo interação social e carinhos na barriga. No caso dos gatos, eles podem expor o abdômen como sinal de convite para brincar, durante o ritual de acasalamento ou para se defenderem com todas as unhas caso recebam uma ameaça muito intensa.

Apesar destas diferenças básicas, cachorros e gatos podem aprender a entender o significado de outros sinais de comunicação e conseguir viver em harmonia. Para chegar a esse ponto, o ideal é que eles convivam desde pequenos. Desse modo, aumentamos a probabilidade dos animais desenvolverem um bom relacionamento e evitamos treinamentos especiais para que eles se aceitem no caso de serem apresentados já na fase adulta.

Portanto, por que não mudamos o significado de “agir como cão e gato”?